Adoração ao Santíssimo

502

ESCALA PARA O MÊS DE AGOSTO

A Adoração ao Santíssimo Sacramento, sob a condução de um grupo de pastoral, acontece às quintas-feiras após a celebração das 19h30, e está aberta a toda comunidade.

Pede muita atenção nas vestimentas para adoração ao Senhor, que devem ser com trajes adequados para o momento.

DATAS HORÁRIO CONDUTORES
06/02 15h às 17h Legião de Maria
17h às 19h Apostolado da Oração
20h Renovação Carismática e Mãe Rainha
13/02 15h às 17h Legião de Maria
17h às 19h Apostolado da Oração
20h Pastoral Familiar e Acólitos/Coroinhas
20/02 15h às 17h Legião de Maria
17h às 19h Apostolado da Oração
20h Liturgia e Ministros da Eucaristia
27/02 15h às 17h Legião de Maria
17h às 19h Apostolado da Oração
20h Escola de Evangelização

 

Posturas, gestos na adoração

O padre jesuíta João Batista Reus, dizia que “não há dúvida que a atitude exterior do corpo influi sobre a atitude interior e que, aproveitando a alma o seu corpo, procura imprimir-lhe posição tradutora dos seus pensamentos”. Para tanto, a Igreja educa seus filhos quanto a importância de manter determinadas posturas seja nas celebrações eucarísticas, sacramentais ou práticas de piedade. Elencamos as que se referem a como permanecer diante do Santíssimo.

  • De joelhos: Esta é a postura magna do adorador. Quando se coloca de joelhos reconhece sua pequenez, limitação e submissão diante de Deus. Gesto de escravidão, devoção e despojamento.
  • Em pé: a depender do tempo que se passar na Adoração, a posição de joelhos costuma incomodar. Além disso, colocar-se de pé evoca respeito e prontidão.
  • Sentado: é possível adorar Jesus sentado, sobretudo quando se passa muitas horas diante do Senhor. É uma postura de escuta, familiaridade e intimidade. Contudo, é preciso observar a forma como se está sentado, é preciso manter a sobriedade e o respeito.
  • Silêncio: diante de Jesus Eucarístico é interessante que se mantenha silêncio em adoração ao Senhor, assim como por respeito aos irmãos que também adoram naquele momento e local.

Adorar a Deus é a grande arma espiritual contra todo o mal. Por isso, gastemos tempo diante Daquele que é digno de toda honra, glória e louvor.

Adorar a Deus é reconhecê-Lo como Deus, como Criador e Salvador, Senhor e dono de tudo o que existe, o Amor infinito e misericordioso. É também a primeira atitude do homem que se reconhece criatura diante de seu Criador. Exalta a grandeza do Senhor que nos fez e a onipotência do Salvador que nos liberta do mal. É prosternação do Espírito diante do ‘Rei da glória’ e o silêncio respeitoso diante do Deus ‘sempre maior’. 

A pessoa que se coloca em adoração está reconhecendo Jesus como único Senhor e Salvador. É uma atitude de humildade daquele que se prostra e se entrega a Ele, é ter a mesma atitude e palavras dos reis magos que vão ao encontro do Salvador: “Onde está o Rei (…). Viemos adorá-lo” (Mt 2,2). E, ao encontrarem o Menino Deus na manjedoura, prostram-se diante d’Ele e oferecem seus presentes.

Cada pessoa, em diversas situações e condições, pode se colocar de formas diferentes diante de Jesus Eucarístico: em alguns momentos, nossa atitude é de adoração e contemplação; em outros de súplica ou pedidos para a própria pessoa ou por outras; ou ainda em agradecimento por uma graça alcançada; pedido de perdão; ou momentos de repouso e descanso no Senhor. Deus quer que cada um se apresente diante d’Ele de forma honesta e sincera como se encontra para adorá-Lo: “Bendito seja aquele que vem em nome do Senhor! Hosana no mais alto dos céus”! (Mt 21,9).

Referências:

  • Site da Canção Nova (https://www.cancaonova.com)
  • Site da Aleteia (https://pt.aleteia.org)
  • Texto retirado do livro “Respostas simples para perguntas difíceis”.