Biografia

657

Biografia de São Judas Tadeu

São Judas Tadeu foi um apóstolo de Cristo. Era primo de Jesus. Sua mãe Maria Cleofas era prima de Maria Santíssima e o pai Alfeu era irmão de São José. A pregação e o testemunho de Judas Tadeu impressionavam os pagãos, que logo se convertiam. Não deve ser confundido com Judas Iscariotes, o apóstolo que traiu Jesus.

São Judas Tadeu nasceu em Caná da Galileia, na Palestina. Era irmão de Thiago, José, Simão e Maria Salomé. Thiago foi um dos doze apóstolos de Jesus Cristo e se tornou o primeiro bispo de Jerusalém. José era conhecido como o justo. Simão foi o segundo Bispo de Jerusalém.

Nas Escrituras, João Evangelista relata que, na Última Ceia, São Judas perguntou ao seu Mestre: “Senhor, por que razão hás de manifestar-Te a nós e não ao mundo?” Jesus lhe responde afirmando que teriam manifestações dele todos os que guardassem suas palavras e permanecessem fies a seu amor.

São Judas Tadeu foi um dos discípulos a quem Jesus apareceu no caminho de Emaús no dia da Ressurreição.

São Judas Tadeu é um dos doze apóstolos citados nominalmente por Mateus e Marcos em seus Evangelhos e um dos mais fervorosos do grupo.

Início das pregações

Depois da ascensão de Jesus e quando os Apóstolos receberam o Espírito Santo, no Cenáculo em Jerusalém, iniciou pela Galileia a pregação de sua fé no meio dos maiores sofrimentos e perseguições. Depois viajou para a Samaria e outras populações judaicas divulgando o Evangelho.

Tomou parte no primeiro Concílio de Jerusalém e em seguida passou evangelizando pela Mesopotâmia, atual Pérsia, Edessa, Arábia e Síria. Destacou-se principalmente na Armênia, Síria e Norte da Pérsia, sendo o primeiro a manifestar apoio ao rei estrangeiro, Algar de Edessa.

Morte

Na Mesopotâmia ganhou a companhia de outro apóstolo, Simão o Zelota. Segundo relata São Jerônimo, ambos foram martirizados cruelmente quando estavam na Pérsia, mortos a golpes de machado, desferidos por sacerdotes pagãos, por se recusarem a prestar culto à deusa Diana.

Assim, na Igreja Ocidental, os dois santos são celebrados juntos em 28 de outubro. A Igreja Ortodoxa Grega, contudo, distingue Judas de Tadeu, celebrando Judas, “irmão” de Jesus, em 19 de junho, e o apóstolo Tadeu em 21 de agosto.

É invocado como advogado das causas desesperadas e dos supremos momentos de angústia. Essa devoção surgiu na França e na Alemanha no fim do século XVIII.

No Brasil, a devoção a esse santo é muito popular e surgiu no início do século XX. Devido à forma como foi martirizado, sempre é representado em suas imagens segurando um livro, simbolizando a palavra que anunciou, e uma machadinha, o instrumento de seu martírio.

Suas relíquias atualmente são veneradas na Basílica de São Pedro, em Roma. Sua festa litúrgica é celebrada, todos os anos, no dia 28 de outubro, provável data de sua morte.